Números

Cuspido por Sr. Smurf domingo, 12 de dezembro de 2010 8 enxeções de saco

A mais de um mês, aproximadamente, eu estava dando uma olhada no livro O Pequeno Príncipe, e li em um capítulo, algo interessante, que quero compartilhar com vocês. Para quem nunca leu, ou já leu e esqueceu, é a historia de uma pessoa que conhece um ser engraçado, o pequeno príncipe, e com ele aprende coisas interessantes, enfim, o trecho que vou expor, é quando essa pessoa explica que, provavelmente, o pequeno príncipe tinha vindo de um asteróide, e ainda diz o nome do asteróide, B 612.


Se lhes dou esses detalhes sobre o asteróide B 612 e lhes confio o seu número, é por causa das pessoas grandes. Elas adoram os números. Quando a gente lhes fala de um novo amigo, as pessoas grandes jamais se interessam em saber como ele realmente é. Não perguntam nunca: "Qual é o som da sua voz? Quais os brinquedos que prefere? Será que ele coleciona borboletas?" Mas perguntam: "Qual é a sua idade? Quantos irmãos ele tem? Quanto pesa? Quanto ganha seu pai?" Somente assim é que elas julgam conhecê-lo. Se dizemos às pessoas grandes: "Vi uma bela casa de tijolos cor-de-rosa,  gerânios na janela, pombas no telhado...", elas não conseguem, de modo algum, fazer uma idéia da casa. É preciso dizer-lhes: "Vi uma casa de seiscentos mil reais". Então elas exclamam: "Que beleza!"


Música do post, eu a escolhi devido a esse trecho da letra:
Mega...ultra...hiper...
micro...baixas...calorias
Kilowatts...gigabytes
Traço de audiência...tração nas 4 rodas
E eu? O que faço com este números?
Eu? O que faço com estes números?


Engraçado, porque o nome da música é "Terra de gigantes", e no trecho do livro, existe uma crítica as pessoas grandes. Retornando a idéia do post, ou começando...As pessoas, coisas importantes, ou coisas insignificantes são medidas tudo do mesmo jeito, da mesma forma. Querem/queremos números acerca de tudo. E essa 'nomeação' não dá o verdadeiro significado de cada coisa e/ou pessoa. Observem, somos menos João, Maria, Antônio, para sermos mais CEP, CPF, SALÁRIO...

Na música do post, aparece uma frase interessante, "(...)Nessa terra de gigantes, que trocam vidas por diamantes(...)", as pessoas se importam muito com valores numéricos, não pensam nas personalidades únicas de cada um, nos gostos ímpares de cada ser. 

Estamos presos no tempo e colocamos nomes a cada momento, ou melhor, números, agora, por exemplo, são 16:50 do dia 12, de um mês 12, em um ano chamado 2010.

Números espalhados no nosso dia a dia, somos medidos e avaliados por eles
"Aluno 65, sala 514, 3º ano, o que acha dele?"
"Verificarei...bom aluno, gosto muito dele, hmm, numero 65 né? Conseguiu 8 na prova."

Aee, festas de fim de ano, uhuu!
"Ganhei um presente incrível!"
"Legal, custou quanto?"

Roupas:
"Comprei uma blusa maravilhosa"
"Então custou caro né?"

Agora pensem nessas situações sem a valorização extremas dos números...
"Aluno Sbrabues, o que acha dele?"
"Hmm, aluno interessante, gosto do seu jeito maroto(kkk), bom aluno"

"Ganhei um presente incrível!"
"Legal, custou quanto?"
"Custou nada, foi um abraço de alguém especial"

"Comprei uma blusa maravilhosa"
"Então foi caro né?
"Nem é, ela foi barata, gostei dela porque é verde!"

O que realmente importa em uma pessoa e/ou coisas não se pode medir com números, não importa o peso, altura, quanto ganha, qual sua idade, ou quanto conseguiu nas provas. O que importa é se essa pessoa lhe cativou. Se algo que ela faz a tornou importante para você.
Sobre o exemplo do "aluno" acima, alguns professores lembram de seu nome, e acredito que isso seja algo bom, porque você não é mais um número, enfim...

Esse momento, para mim, deixou de ser apenas mais um número, deixou de ser um horário, para ser uma tarde chuvosa, deixou de ser um dia qualquer em um mês qualquer para ser um momento único. Agora não vou me lembrar como "mais um dia", lembrarei de coisas singulares, como postar no SV.

8 enxeções de saco:

Carolmig disse...

É por isso que eu gosto de ser uma pessoa pequena. kkkkk Brincadeirinha.
Enfim.. Gostei bastante do post. Isso sempre acontece comigo. As vezes apareço com uma blusa nova e o pessoal fala logo: Nossa que blusa legal! quanto foi? Qual a marca e talz. Eu não compro uma blusa por causa do quanto ela custa, ou pela marca, simplesmente porque gostei. É absurdo comprar uma blusa de 149,99 reais só porque tem escrito Puma, ou seiláoquê na frente só pra mostrar que tem grana. Isso é ridículo. Mas o pessoal gosta mesmo é do Status, né?! Fazer o q..

VitiN disse...

ótimo post! otro dia mesmo decidi que eu vou fazer minhas próprias roupas, vo comprar só camisa de 1 cor só e fazer os desenhos depois mandar imprimir husahusuha q

só uma coisa, esse vídeo que voce postou rolamduas músicas, o trecho citado é de "Números",

Sr. Smurf disse...

sobre a música do post, parece que são duas versões, uma com e a outra sem a parte que comentei. Tanto que no título dela no youtube está Terra de gigantes/Números

Aline disse...

realmente o mundo de hoje em dia se resume a exatas... interessante percepção...

PS: e essa blusinha verde com gola 'V'?
ta parecendo algo que alguém colorido usaria...
;x

Karla Hack disse...

Bem interessante a forma como vc conecta assuntos..
Já me conquistou ao citar OPequeno Príncipe.. aí falou de engenheiros.. pronto.... Adorei!

;D

Bia Campos disse...

Aah essa música é maravilhosa! E esse post me deu vontade de reler o Pequeno Príncipe, eu só tinha dez anos na época, fiquei mais interessada pela história do que pela crítica. Fabuloso!

Riku disse...

Nicolau, aqui é a Dani.
Saudade de você, menino!
Que bom que o SV tá dando certo. Parabéns pelo ótimo trabalho.


...E pessoas que se importam menos com números vivem sempre melhor.
(E essa despreocupação com números é um dos motivos pelos quais eu gosto do Leonerds!)

Sbrabues disse...

Nicolau? Quem é esse? heuheuheuheheuh toddy zuzu!
saudade de vc tbm moça mas eu não entendi sua citação ao Leonerds!