Como atender a uma ligação telefônica

Cuspido por Sr. Smurf sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 4 enxeções de saco

Triilililililililiilililii..........................Triilililililililiilililii...........................Triilililililililiilililii........................Triil..
- Alô(?) -você atende.
- Alô -responde a pessoa que ligou.
-Quer falar com quem? -você pergunta.
-Com quem estou falando? -a pessoa retorna com outra pergunta.
-Quer falar com quem? -você insiste.
-Com quem estou falando? -a pessoa também insiste, agora já irritada.
-Com quem o(a) Sr.(a) quer falar? -você fala com calma.
-Com quem eu estou falando? -já, realmente, muito impaciente.
Você desliga o telefone, e vai fazer qualquer outra coisa da vida.

É assim que me inspirei para esse post, eu fui o "mal-educado" que desliguei na cara da outra pessoa. Isso já aconteceu comigo pelo menos umas 3 vezes ou mais...então, eu pensei se o problema de comunicação era comigo ou não. Depois cheguei a seguinte conclusão:
Ela (a pessoa) foi quem ligou, logo, ela é a parte mais interessada da relação(até começar a conversa propriamente dita).
Se ela ligou, então ela que quer falar com alguém...

Vamos às possibilidades, eu poderia ter evitado o "confronto" dizendo o meu nome, que é Smurf, e então a pessoa confirmaria que era realmente eu quem ela procurava, ou perguntaria se "fulano está?", o que perde totalmente o sentido dela perguntar o meu nome, poderia apenas pular para o "fulano está?", então eu poderia confirmar se era 'eu' ou se 'fulano' está ou não.
Então você se pergunta, "mas não é a mesma coisa?", e eu digo, "não", na primeira situação, eu falo o meu nome e me exponho, e na segunda não, e o resultado é o mesmo.

E você pensa, "po, Smurf, você é tão hipócrita, não quer falar seu nome para não se expor, em compensação tem: yorgut, tweeeeet, bookface, coldmail, nsm, yahuu, entre outros que você se expõe bem mais que apenas um nome..."
E reflito sobre isso...nos meios eletrônicos, às vezes não parece realmente que você está se expondo e no telefone a voz de uma pessoa pode dizer bem mais do que um yorgut ou qualquer outra coisa, pode-se perceber na voz se a pessoa está triste ou feliz, mentindo ou não, confusa sobre algo, preocupada. Por isso é mais fácil responder a algo apenas com um gesto com o rosto e tal.
E você argumenta, "de qualquer jeito você tem que falar no telefone", mas uma pessoa triste pelo telefone é como qualquer outra pessoa triste pelo telefone, a partir do momento em que se fala o nome, você já não seria mais um no telefone.
Acho que não se precisa dizer mais sobre o tema, vou apenas resumi-lo.
Você liga e fala o nome da pessoa que procura, independente se acredita ser já a pessoa no telefone, apenas em alguns casos que tenha certeza disso, e já pode iniciar a conversa normalmente.
ou
Você atende e só precisa perguntar "com quem quer falar?"

Em alguns casos acontece isso:
-alô, quero falar com fulano
-vou passar para ele, qual é o seu nome?

Para esse caso, em que a pessoa, que vai levar o telefone ate o seu 'destino', pergunta o seu nome, é facultativo dizer ou não, depende muito da situação.
Fiz esse post com a esperança de que pessoas que ligavam e ficavam perguntando "com quem estou falando",  pergunte apenas se "fulano está?" poupando tempo, paciência, e conta de luz, telefone, infinitas coisas...

-----------------------------------------
Música do post, eu até gostaria de coloca-la no início, para você ler e acompanha-la, mas essa é particularmente bela, e merece um espaço individual.
Telegrama - Zeca Baleiro


É isso, um abraço do Sr. Smurf e volte sempre.
Faça algum comentário

4 enxeções de saco:

VitiN disse...

é só falar: "EU QUERIA FALAR COM O ANTEDEGUEMONNNNN"

Bia Campos disse...

O engraçado é que eu tenho o maior medo de ser um louco presidiário que vai clonar meu número, pegar meus dados e aplicar o golpe do sequestro relâmpago nos meus pais, só pelo fato de dizer meu nome. Sinistro.

Luís III disse...

Bem a etiqueta nos diz que a primeira coisa a fazer numa ligação é discar o numero, zoa. É se apresentar, mas td fica a seu critério. Curti mto o video, continue assim.

Sr. Smurf disse...

Luís III, interessante seu comentário. Apesar de que, eu ainda acredito que primeiro localiza-se o seu interlocutor desejado, para depois se apresentar. Você não se apresenta para um amigo de um amigo seu(se você não conhece-lo antes, claro), para depois perguntar onde ele foi, ou onde ele está.
Abraço